Sindicatos da SEF-MG orientam servidores a não trabalharem se primeira parcela de setembro não for depositada a tempo

Sem salário, sem trabalho – é a recomendação que categorias devem seguir em caso de novo atraso; pagamento está previsto para esta quarta-feira (11)

Caso a primeira parcela do salário não esteja depositada nas contas dos servidores da Secretaria de Estado de Fazenda (SEF/MG) na manhã desta quarta-feira (11), a orientação que foi dada pelos sindicatos que representam as três categorias nas últimas datas previstas para o pagamento permanece válida: sem salário, sem trabalho. Isso significa que o atendimento deverá ser suspenso até que seja confirmado o depósito, tanto para ativos quanto para aposentados.

Sinffazfisco, Sindifisco-MG e Sindpúblicos-MG sugerem que, se novo atraso for registrado, os servidores das respectivas categorias devem permanecer reunidos fora de suas estações de trabalho e conversar com seus respectivos superintendentes, diretores, delegados ou chefes para cobrar deles um esclarecimento.

Da mesma forma como ocorreu em setembro, os sindicatos também conclamam os servidores aposentados que moram em Belo Horizonte a comparecerem ao prédio da SEF/MG na Rua da Bahia, a fim de reforçar o protesto. Já os que residem no interior de Minas devem entrar em contato com as repartições para se informar se haverá ou não manifestações.

Os sindicatos advertem, contudo, que não basta protestar contra o atraso. Os servidores também devem exigir que o governo volte a quitar os salários no quinto dia útil do mês.

Eventuais despesas com a mobilização serão ressarcidas pelos sindicatos.

error: Este conteúdo é protegido.